O estranho prazer em seguir pessoas pelas ruas (2018 - 2021)

No ensaio O estranho prazer em seguir pessoas pelas ruas surgiu do meu desejo de falar sobre o que e quem me cerca. Nele apresento fotografias criadas a partir de edição digital. Ao seguir a personagem na rua, capturo centenas de imagens, na edição, seleciono entre 12 a 30 para a produção de uma única obra onde o critério é ancorar todas as fotografias no rosto da personagem, que vira o ponto de foco da composição. O trabalho é uma tentativa de falar do meu percurso, do povo, da cidade e sua arquitetura, do tempo, da memória coletiva e do apagamento dela.